Após confusão em bar, policial penal é morto em BH; PM é suspeita de matar e fala em legítima defesa


Segundo boletim de ocorrência, Willian Douglas Barbosa de Araújo, de 38 anos, teria ficado irritado após ‘cantar’ uma mulher no bairro Jardim Filadélfia, Região Noroeste da capital. Willian Douglas Barbosa de Araújo, de 38 anos, foi morto na noite deste domingo (20)
Divulgação/Redes Sociais
O policial penal Willian Douglas Barbosa de Araújo, de 38 anos, foi morto, na noite deste domingo (20), em um bar no bairro Jardim Filadélfia, na Região Noroeste de Belo Horizonte. De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar (PM), ele ameaçou as pessoas que estavam no estabelecimento.
Segundo o registro, cerca de 250 pessoas estavam no bar quando Araújo “cantou” uma mulher que não quis ficar perto dele. Irritado com a situação, ele foi até o carro, pegou uma arma e apontou para alguns clientes que estavam no local.
Militares estavam por perto e viram as pessoas correndo e gritando, além de um homem com a arma na mão. Eles disseram que pediram para que Willian Araújo largasse a arma, mas, como ele não obedeceu, atiraram nele. O homem ainda tentou fugir, mas foi capturado.
Ele foi socorrido e levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Santa Terezinha, mas não resistiu aos ferimentos.
Familiares disseram que o policial penal fazia uso de drogas e ficava bastante transtornado. Ele tinha passagens pela polícia por lesão corporal e agressão.
A PM disse que o caso é considerado legítima defesa, mas vai investigar a ação dos policiais.
Monitor da violência; veja vídeos
e