Após nova queda nos casos de Covid-19, Espanha reabre alguns setores

A Espanha começou um pequeno retorno à normalidade nesta segunda-feira (13) com a volta ao trabalho em alguns setores econômicos não essenciais. O número de mortes por Covid-19 caiu novamente, com 517 nas últimas 24 horas, e o de infecções aumentou somente 2%, o menor índice desde o início da pandemia.

O número total de mortes por coronavírus chega a 17.489, enquanto os casos de contágio são 169.496, informou o Ministério da Saúde local.

Embora o governo tenha decretado o isolamento da população inicialmente até o próximo dia 26, os funcionários de empresas e fábricas de setores não essenciais e que não podem trabalhar remotamente voltaram hoje ao trabalho, principalmente os industriais e de construção.

Eles se juntam aos setores considerados essenciais, como alimentos, necessidades básicas ou produtos sanitários, que permanecem ativos desde o início da pandemia.

O governo presidido pelo socialista Pedro Sánchez está tentando reativar uma parte da economia espanhola, muito prejudicada pelo novo coronavírus. Estima-se que foram cerca de 900 mil postos de trabalho perdidos desde março.

Somente a construção responde por 12,5% da atividade econômica espanhola e emprega aproximadamente 1,7 milhão de trabalhadores.

O ministro da Saúde, Salvador Illa, destacou que ainda há a restrição ao movimento de pessoas e permanece o confinamento.

Proteção

Diante de dúvidas e críticas sobre o possível efeito do regresso ao trabalho na expansão do novo coronavírus, o governo iniciou hoje, em 1,5 mil pontos em todo o país, um programa de distribuição de até 10 milhões de máscaras de proteção entre os trabalhadores que voltaram às atividades.

Até agora, o acesso da população às máscaras tem sido difícil, pois a maior parte do suprimento tem sido distribuída aos profissionais de saúde, às forças de segurança e outros grupos essenciais, enquanto a maioria da população permanece confinada em suas casas.

O ministro do Interior, Fernando Grande-Marlaska, afirmou que o governo confia que, até o final desta semana, as farmácias espanholas terão máscaras à venda.

A partir de hoje e até a próxima quarta-feira, o governo espanhol distribuirá máscaras nos acessos das estações de transporte público e outros locais autorizados para aqueles que precisam se deslocar para trabalhar em meios de transporte, onde é mais complexo manter uma distância segura.

A distribuição está sendo realizada por oficiais e voluntários da Defesa Civil e por policiais de órgãos nacionais, regionais e locais.

Curados

Enquanto o número de mortes está caindo, a quantidade de pessoas que se curaram da Covid-19 aumenta a cada dia. A Espanha é o país com a maior alta hospitalar do mundo, de 64.727 pessoas, quase o dobro dos Estados Unidos (32.634).

No entanto, continua sendo o segundo país em termos de número de infecções e mortes, embora isso não o torne o mais letal: a taxa de letalidade na Espanha é de 10,32%, superada pela Holanda (10,7%), Bélgica (12,14%), Reino Unido (12,59%), Itália (12,73%) e França (15,09%).

O Ministro da Saúde garantiu hoje que os dados mais recentes sobre mortes e infecções confirmam que a primeira etapa da pandemia — a de atingir o pico — foi superada, de modo que o objetivo desta semana é consolidar a segunda etapa, dobrar a curva.

“Ainda assim, não estamos em condições de indicar datas da redução. Vamos tomar as decisões com base nas evidências que estamos tendo, porque é importante que todo o esforço coletivo seja administrado com a máxima prudência”, assegurou.

* Com EFE