Cachorro com novo coronavírus é sacrificado nos EUA


Cão tinha doenças pré-existentes. Não há conclusões de que o vírus da Covid-19 seja perigoso para animais domésticos ou possa ser transmitido de cães ou gatos a humanos. Coronavírus Sars-Cov-2 em imagem de microscópio eletrônico
NIAID-RML/Handout via Reuters
Um cachorro diagnosticado com o novo coronavírus (Sars-CoV-2) foi sacrificado na Carolina do Sul, nos Estados Unidos, informou a Universidade Clemson na semana passada. O animal, com idade estimada entre 8 e 9 anos, não apresentava sintomas da Covid-19, mas os veterinários decidiram pela eutanásia do cão por ele apresentar doenças crônicas pré-existentes.
De acordo com o médico veterinário Boyd Parr, diretor do departamento de Saúde Pecuária e Aves na Universidade Clemson, um outro profissional decidiu testar o cachorro — um cão pastor — após o dono ser diagnosticado com o novo coronavírus.
Até o momento, não há provas de que haja transmissão de animais domésticos para humanos ou que cães ou gatos possam desenvolver quadros da doença Covid-19. Porém, os veterinários que investigam o caso pedem cuidado entre os donos de bichos.
“Com base no conhecimento atual, continua não havendo provas de que animais domésticos tenham papel significativo em espalhar o Sars-CoV-2 para pessoas”, afirmou Parr, segundo nota publicada pela universidade.
“Continua, porém, uma boa ideia restringir contato com seus bichos ou outros animais, da mesma forma que você faz com outras pessoas, se você estiver infectado com a Covid-19”, acrescenta.
Veja no VÍDEO abaixo quais cuidados devem ser tomados com animais domésticos na pandemia
Coronavírus: confira os cuidados para tomar com os pets
Initial plugin text