Ciclone no Sul do país intensifica frente fria do Sul de MG; veja previsão para julho

O ciclone que provocou estragos no Sul do Brasil na terça-feira (30) intensificou a frente fria que chega ao Sul de Minas. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a frente fria chega à região mineira provocando ventos mais intensos e frio, mas sem umidade, apenas com aumento de nebulosidade.

Segundo o Inmet, a única influencia do chamado “ciclone bomba” do Sul do país no Sul de Minas é que, com o fenômeno, a frente fria chega mais rápido à região e isso provoca mais ventos.

Na terça-feira, Passa Quatro (MG) registrou ventos de até 66 quilômetros por hora. Nesta quarta, a previsão é de ventos de até 56 quilômetros por hora. Em Varginha (MG), os ventos foram mais leves, de 48 quilômetros por hora e podem atingir os 28 nesta quarta.

Em algumas cidades, o tempo pode indicar chuva ao longo desta quarta-feira (1º), mas não há previsão de grandes volumes na região.

Julho mais quente

Com o início do mês de julho nesta quarta-feira, o Inmet espera o mês mais quente do que a média climatológica. Mas isso não significa que a região não terá frio.

A previsão é de três ondas de frio ao longo do mês. A primeira e a mais intensa já na primeira semana, por volta do dia 4 de julho onde as temperaturas se aproximam dos 3°C e pode ter geadas pontuais.

As outras duas ocorrem na segunda quinzena e com menor potencial para geada. Em relação à chuva, o mês deve ficar entre a média ou um pouco abaixo do normal, com apenas um evento de chuva significativa, na virada da quinzena do mês.

Mesmo que algumas cidades fechem julho dentro da média ou até mesmo um pouco acima, não será um mês chuvoso, o que é normal para a época do ano.