Cloroquina gera ‘racha’ no governo dos EUA durante pandemia

A eficácia da hidroxicloroquina no tratamento de pacientes com Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus, gerou um embate entre assessores do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e especialistas da equipe de enfrentamento montada pela própria Casa Branca.

O imbróglio foi noticiado nesta segunda-feira (6) pela imprensa americana e teria como um dos pivôs Pete Navarro, um dos auxiliares mais próximos do chefe de governo. O outro é Anthony Fauci, uma das lideranças da força tarefa montada para definir as respostas das autoridades no combate ao novo coronavírus.

Segundo o site “Axios”, Navarro deu início a uma discussão durante reunião realizada no último sábado e foi veemente ao insistir na eficácia da hidroxicloroquina, citando estudos feitos fora dos EUA, algo que foi rechaçado pelos especialistas na área, que apontam que trata-se de medicamento em teste e que pode colocar o paciente em risco.

Fauci chegou a falar na imprensa sobre o remédio que vem sendo considerado por muitos como a possível cura da Covid-19, garantindo que não existem dados conclusivos de efetividade e que confrontou o assessor de Trump, quando ele começou a distribuir aos presentes no encontro um documento com a ideia contrária.

Navarro, então, irritou-se e começou a atacar o especialista, garantindo que o diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas do país se opôs às restrições impostas pelo governo americano de viagens vindas da China, o que espantou quem estava no encontro, já que Fauci foi um dos primeiros a apoiar a medida.

Ainda neste domingo, em entrevista coletiva, Trump não permitiu que Fauci respondesse uma pergunta sobre a discussão, ao dizer que o especialista já havia respondido sobre o mesmo tema inúmeras vezes.

Por outro lado, no mesmo ato com a imprensa, o presidente americano garantiu que a hidroxicloroquina é “genial” e “poderosa”, e que indícios que funciona no combate à Covid-19, apesar da oposição do grupo técnico que o assessora.

*Com informações da Agência EFE