Companhia de Desenvolvimento de Informática de Uberaba distribui lucros entre acionistas; Prefeitura recebeu R$ 2,8 milhões


Na oportunidade, o prefeito Paulo Piau (MDB) assinou documento integralizando os 47% restantes do capital da companhia pertencente ao Município. Companhia de Desenvolvimento de Informática de Uberaba
Sebastião Santos/Prefeitura de Uberaba
A Companhia de Desenvolvimento de Informática de Uberaba (Codiub) repassou para Prefeitura e outros 40 acionistas da empresa quase R$ 3 milhões obtidos entre 2017 e 2019. Na oportunidade, realizada na última semana, o prefeito Paulo Piau (MDB) assinou documento integralizando o restante do capital da companhia pertencente ao Município.
De acordo com o presidente da Codiub, Denis Silva, em 2016, havia R$ 287 mil em caixa e uma dívida de R$ 3,5 milhões. Por causa das ações de redução de custos internos, recuperação de créditos a receber e investimento em inovação, foi possível quitar o débito e encerrar 2019 com R$ 6 milhões de lucro, o que viabilizou o pagamento de dividendos aos acionistas.
“Nós abrimos mercado para outros municípios, para outras instituições e, hoje, nós somos uma empresa que, de fato, pode contribuir com o município de Uberaba”, comentou.
Por ser a principal acionista, dos quase R$ 3 milhões de lucros da Codiub, a Prefeitura recebeu R$ 2,8 milhões. Porém, o Município utilizou o recurso para “devolver” à companhia. É que desde que a Codiub foi criada, em 1986, a Prefeitura detém 98% das ações, mas até então, havia pagado apenas 51%. Na última quinta-feira (27), Piau assinou documento que integraliza os 47% restantes.
A partir dessa integralização, o lucro futuro gerado pela Codiub será incorporado ao caixa da Prefeitura anualmente. Por exemplo, se a companhia der lucro em 2020, a Prefeitura poderá receber parte desse recurso como acionista majoritária e aplicá-lo em diversas áreas, como Saúde, Educação e Segurança.
Piau afirmou que a intenção é continuar com os processos que permitiram transformar sistemas de gestão pública em rentabilidade. De acordo ele, o recurso é fruto de sistemas que foram desenvolvidos e parcerias com grandes instituições do Brasil e do mundo.
“O importante é que empresa pública também pode ser eficiente. Esse dinheiro é o início, a bolsa de projetos que a Codiub tem para oferecer para Uberaba e outras prefeituras têm um valor imensurável. Nós temos sistemas, atualmente. Nós sabemos como tratar saúde, emitir licença ambiental 100% online, então, o que vale é a inteligência e o capital por trás disso tudo”, acrescentou.
Representando todos os acionistas da Codiub, o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Ângelo Crema, recebeu R$ 8.976,00 pertinentes às ações da entidade.
“Na época em que a diretoria resolveu acreditar na Codiub, nós sabíamos que ela iria dar resultado. Para nós, receber esses dividendos é importante porque mostra aos nossos associados que a CDL está confiando em empresas sérias e certas”, disse.
Crescimento do patrimônio
Ainda segundo a Codiub, uma auditoria realizada nas contas da companhia entre 2016 e 2019 mostrou que o patrimônio líquido da empresa cresceu 62%, gerando lucro de quase R$ 3 milhões.
Em quatro anos, foram investidos mais de R$ 4 milhões em novos computadores, novos servidores, equipamentos para o programa Cidade Vigiada, capacitação e qualificação para os servidores da companhia e do Município.
Codiub
Criada em 1986, a Codiub – Inteligência Digital é uma empresa de economia mista que atua no provimento de soluções tecnológicas para a Prefeitura de Uberaba, na administração direta e indireta.
Para se tornar uma referência no setor de Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC), desde 2005, a Codiub também atua na prestação de serviços para outros municípios, oferecendo aos órgãos públicos um conjunto de controles administrativos, orçamentário, patrimonial e operacional, além de outros controles indispensáveis para a gestão eficiente e eficaz de qualquer entidade pública.
A Codiub fornece soluções integradas no atendimento de Prefeituras e Câmaras Municipais para gerenciamento e controle de orçamento, contabilidade e tesouraria pública; compras de materiais e serviços; protocolo e despacho; pessoal; arrecadação de tributos; legislação; documentos; cadastro de pessoas; saúde; escolas; convênios e contratos; atendimento; multas de trânsito e informações gerenciais.
Área de tecnologia da informação
Reprodução/TV Globo