Coronavírus: Saúde pública do RJ tem cerca de 1,2 mil profissionais afastados

A saúde pública do Rio de Janeiro tem nesta quinta-feira (9) quase 1,2 mil profissionais afastados com sintomas de coronavírus ou por suspeita de contaminação.

Na rede estadual, de acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES), atualmente 422 profissionais de saúde não estão no trabalho por suspeita ou confirmação de coronavírus.

A secretaria informou que esse número representa 2,2% dos profissionais que trabalham em emergências e em unidades de Pronto Atendimento (UPAs) estaduais, mas que não há, no momento, impacto no atendimento realizado na rede.

O maior número de profissionais afastados está no Hospital Estadual Carlos Chagas (106), seguido do Getulio Vargas (65), os dois na zona norte da cidade; no Azevedo Lima (44), em Niterói, na Região Metropolitana; Adão Pereira Nunes (23), em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, e Roberto Chabo (15), em Araruama, na Região dos Lagos. Nas 30 unidades de Pronto Atendimento, são 134, e na sede da secretaria 35 profissionais estão afastados.

Segundo a secretaria, profissionais de saúde, idosos e pessoas com comorbidades formam o grupo prioritário para a testagem da covid-19.