Djokovic faz doação para ajudar hospitais italianos combaterem o coronavírus

O sérvio Novak Djokovic, tenista número 1 do ranking ATP, fez mais uma doação para o combate ao novo coronavírus. Depois de doar um milhão de euros – cerca de R$ 57 milhões, para a compra de respiradores e insumos médicos, o tenista ajudou hospitais de Bergamo, região muito afetada pela doença, na Itália.

A contribuição foi divulgada pelo responsável pela administração dos hospitais Treviglio-Caravaggio e Romano di Lombardia, Peter Assembergs. O valor não foi informado.

“Nós nunca esperávamos ver na conta bancária do ASST Bergamo Ovest uma doação vinda de alguém com tanto prestígio. Nos últimos dias, muitas companhias, órgãos, associações e indivíduos tem estado conosco, e eu agradeço a todos pela generosidade mostrada. No entanto, ler o nome do melhor tenista do mundo, Novak Djokovic, entre os doadores, realmente me deixou emocionado”, disse.

A esposa de Djokovic, Jelena, é formada em administração na Universidade Bocconi, em Milão. “Querida Itália, mesmo que você esteja passando por um período muito difícil, saiba que você não está sozinha nessa situação. Nós te apoiamos e mandamos o nosso amor, nossas orações e desejamos que você continue forte para enfrentar e superar esses dias difíceis Continuem fortes, com coragem, confiantes, saudáveis e unidos. Vai ficar tudo bem”, escreveu o atleta.

O casal tem uma casa em Montecarlo, no Principado de Mônaco, e atualmente está com os filhos em Marbella, na Espanha, respeitando as medidas de isolamento social. Segundo Djokovic, a família está se esforçando para manter o “espírito positivo” e aproveitando os momentos juntos.

* Com Estadão Conteúdo