Doria: ‘PM está autorizada a agir para evitar aglomerações’

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou nesta segunda-feira (6) que a quarentena no estado foi renovada por mais 15 dias – até 22 de abril. A medida visa minimizar os impactos do novo coronavírus no estado.

O anúncio, feito em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, não altera as medidas já anunciadas pelo governo. Doria informou, no entanto, que o decreto pode ser complementado com outras medidas, “caso seja necessário”.

A Polícia Militar do estado também está autorizada a agir durante a prorrogação da quarentena com intuito de evitar aglomerações de pessoas.

“A PM está autorizada a agir para evitar aglomerações, com viaturas equipadas com auto-falantes, e orientar a dispersão das pessoas. A primeira medida é orientativa, tenho a convicção de que as pessoas saberão seguir essas orientações”, disse o governador.

Caso as medidas de orientação não tenham efeito na dispersão das pessoas, a PM poderá adotar “medidas coercitivas”.

“Na segunda etapa , a PM pode adotar medidas coercitivas com penas previstas em lei e até possibilidade de prisão, mas tenho certeza que isso não será necessário”, explicou Doria.

Segundo as últimas informações do Ministério da Saúde, São Paulo é o estado com maior número de mortes e infectados pela Covid-19. Nesta domingo, São Paulo tinha 275 mortes e 4.620 casos da doença.