Em prisão domiciliar há 15 dias, homem é detido novamente por suspeita de estupro em Belo Horizonte


Segundo Secretaria de Justiça e Segurança Pública, ele tem passagens por diversas unidades prisionais da Grande BH desde 1991. Depois de ser preso, homem foi levado para Delegacia de Atendimento à Mulher
Eullym Ferreira/ TV Globo
Quinze dias após conseguir o benefício da prisão domiciliar, um homem, de 52 anos, foi novamente preso, nesta terça-feira (1º), por suspeita de estuprar e roubar uma mulher em Belo Horizonte. De acordo com a Secretaria de Estado de Justiça de Segurança Pública (Sejusp), ele tem passagens por diversas unidades prisionais da Região Metropolitana desde 1991.
Segundo a Polícia Militar (PM), por volta das 2h30, o homem teria abordado uma jovem, de 22 anos, no bairro Nova Granada, na Região Oeste da capital. Ainda de acordo com a corporação, o homem estaria com um simulacro de arma e teria levado a vítima para um local isolado.
Segundo a PM, depois de violentar a jovem, ele roubou o celular dela. De acordo com a corporação, moradores chegaram a ouvir a vítima gritando por socorro, mas o suspeito fugiu.
A polícia foi chamada, montou um cerco e conseguiu localizar o homem no bairro Jardim América.
De acordo com a PM, ao ser preso, ele disse que era condenado a mais de 112 anos de prisão, que cumpriu parte da pena, mas que havia sido solto por causa da pandemia de Covid-19. O G1 tenta confirmar a informação com o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).
Segundo a Sejusp, o primeiro registro de entrada do suspeito no sistema prisional foi em dezembro de 1991, na então Casa de Detenção Antonio Dutra Ladeira, em Ribeirão das Neves, na Grande BH.
A última unidade por onde passou foi o Presídio Inspetor José Martinho Drumond, onde estava desde dezembro de 2019. Ainda de acordo com a secretaria, desde o último dia 17, ele está em prisão domiciliar, concedida pela Justiça.
Após a prisão nesta terça-feira, ele foi levado para a Delegacia de Atendimento à Mulher. Com ele, foi recuperado o celular da vítima.
Segundo a Polícia Civil, o homem será autuado em flagrante por furto e estupro e será encaminhado para o sistema prisional. Ainda de acordo com a polícia, desde 2000, ele teve diversos indiciamentos por crimes sexuais.
O G1 não conseguiu localizar a defesa do suspeito.