Empresas de ônibus da Grande BH recebem mais de 10 mil multas por excesso de passageiros e falta de álcool em gel


Em Belo Horizonte, nenhuma autuação aplicada contra as concessionárias responsáveis pelo transporte público foi paga. Ponto de ônibus na Rua Santa Catarina, em Belo Horizonte
Reprodução / TV Globo
Empresas de ônibus desrespeitam as normas de prevenção contra a Covid-19 e multas disparam em Belo Horizonte, A BHTrans e o DER já fizeram quase 13 mil autuações por infrações como falta de álcool em gel e excesso de passageiros.
Desde as primeiras medidas implementadas no transporte público, as quatro concessionárias que operam no transporte público da capital receberam mais de oito mil multas por desrespeitar decretos. Nenhuma das multas foi paga até agora.
A BHTrans considera que são problemas pontuais no sistema que vêm sendo ajustados por meio de fiscalização diária.
Toda vez que uma empresa é notificada, ela tem dez dias para apresentar defesa. A justificativa pode levar até 180 dias para ser analisada e se a multa for mantida, a concessionária ainda tem mais 30 dias pra recorrer.
Os ônibus do sistema metropolitano também têm sido alvo de multas. Foram quase cinco mil autuações. O valor de cada uma delas é de R$ 539.
O DER informou que a legislação não estipula um prazo para a análise do recurso, mas que o departamento tenta responder no menor tempo possível. O Sindicato das Empresas de Transporte de Belo Horizonte esclareceu que está orientando as concessionárias a seguir as determinações da prefeitura.
O Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano informou que as empresas consorciadas monitoram diariamente a demanda e que número de passageiros caiu cerca de 65%, mas que o número de viagens não diminuiu na mesma proporção.