Espanha diminui restrições após queda na curva de contágio

A Espanha, um dos territórios com mais casos de coronavírus, começou a afrouxar nesta terça-feira (14) as restrições duras do isolamento social, que mantiveram as pessoas em casa durante mais de um mês e frearam a atividade econômica.

O número de mortes causadas pela covid-19 chegou a 17.489 na segunda (13), 517 a mais que no no dia anterior. Os casos confirmados totalizaram 169.496 registros.

Embora o governo tenha decretado o confinamento até o dia 26, funcionários de algumas empresas e fábricas em setores não essenciais retomaram as atividades na segunda-feira.

Com as dúvidas e críticas sobre efeitos do regresso, o governo iniciou, em 1,5 mil pontos em todo o país, um programa de distribuição de 10 milhões de máscaras de proteção para trabalhadores que estão retomando suas atividades.

O ministro do Interior, Fernando Grande-Marlaska, afirmou que o governo acredita que, até o final desta semana, as farmácias terão máscaras à venda. “Se a saúde dos trabalhadores for minimamente afetada, a atividade não poderá recomeçar”, disse Grande-Marlaska, à rádio Cadena Ser.

Com a medida de afrouxamento, o governo presidido pelo socialista Pedro Sánchez tenta reativar parte da economia espanhola, muito prejudicada pelo surto, com cerca de 900 mil postos de trabalho fechados desde meados de março.