Estado registra quase 500 casos prováveis de dengue nas cidades da Zona da Mata e Vertentes em um mês


Cataguases lidera o ranking entre as regiões. Veja a situação em outros municípios na atualização dos dados da SES-MG divulgada nesta sexta-feira (19). Cidades da Zona da Mata e Vertentes registraram 491 casos prováveis de dengue
Acácio Pinheiro/Agência Brasília
Vinte e seis cidades da Zona da Mata e Campo das Vertentes registraram 491 casos prováveis de dengue entre a última semana de maio e o dia 18 de junho. A informação foi divulgada pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) na sexta-feira (19), no Boletim Epidemiológico.
Neste levantamento, a SES-MG retirou os dados referentes a soma dos casos prováveis durante o ano. O G1 procurou a secretaria para saber o motivo da mudança na divulgação das informações e, até a última atualização desta matéria, não obteve retorno.
De acordo com os dados, o município de Cataguases contabilizou 133 notificações nas últimas quatro semanas. Em seguida, aparecem Visconde do Rio Branco (131), Ubá (96), Miraí (18), Juiz de Fora (11) e Rio Pomba (11).
Seguem em investigação as mortes pela doença em Cataguases, Muriaé, Senador Firmino, Além Paraíba, Ubá, Visconde do Rio Branco e Pequeri.
Veja o último boletim: Casos prováveis de dengue chegam a mais de 140 em uma semana na Zona da Mata; Campo das Vertentes não tem novos registros
Incidência de dengue
Também neste levantamento, a SES-MG mudou a forma como divulgava a incidência dos casos de dengue. Antes, o número era em relação ao número de casos acumulados durante o ano. Neste boletim, a pasta divulgou a incidência em relação aos casos das últimas quatro semanas.
Até o último levantamento, de 2 de junho, o município de Tocantins seguia na primeira posição do ranking, com a maior incidência de dengue na Zona da Mata e Vertentes neste ano. O município registrou, até maio, 1.193 casos prováveis e um índice de 7.185,88.
Em relação a incidência dos casos entre o final de maio e o dia 18 de junho, a maior incidência é em Visconde do Rio Branco, com índice de 310,80, considerado alto.
incidência baixa: menos de 100 casos prováveis por 100.000 habitantes;
incidência média: 100 a 299 casos prováveis por 100.000 habitantes;
incidência alta: de 300 a 499 casos prováveis por 100.000 habitantes;
incidência muito alta: mais de 500 casos prováveis por 100.000 habitantes.
Conforme o Boletim do Estado, a taxa de incidência estima o risco de ocorrência da dengue em uma determinada população em intervalo de tempo também determinado e a população exposta ao risco de adquirir a doença.
Dengue na Zona da Mata e Vertentes
Chikungunya
Nas últimas quatro semanas, o maior registros de casos de chikungunya foi em Ubá, com seis notificações e 5,25 de incidência em relação a este período.
Os outros registros da doença foram: Recreio (3), Visconde do Rio Branco (2), Cataguases (1), Juiz de Fora (1) e Pirapetinga (1).
Zika
Já em relação a Zika, apenas a cidade de Mercês registrou casos neste período na região da Zona da Mata: foram duas notificações nas últimas quatro semanas, o que corresponde a uma incidência de 18,66 para o período.