Ex-bancário condenado por estupro em BH consegue benefício de liberdade condicional

Pedro Meyer está preso desde 2012. Ele é apontado como suspeito de uma série de estupros em Belo Horizonte. Mas só foi condenado em um dos casos, 16 anos depois do crime.

Pedro Meyer é investigado por mais de 15 estupros — Foto: Reprodução/TV Globo
Pedro Meyer é investigado por mais de 15 estupros — Foto: Reprodução/TV Globo

O ex-bancário Pedro Meyer, condenado pela Justiça mineira em 2013 por ter estuprado uma jovem 16 anos antes, conseguiu o benefício de liberdade condicional. A Secretaria de Estado de Administração Prisional informou que ainda não foi notificada da decisão e que ele continua detido na penitenciária de Nelson Hungria, em Contagem, na Grande BH.

Pedro Meyer é apontado como autor de uma série de estupros em Belo Horizonte. A única condenação foi em 2013. Outros 13 processos prescreveram e, em outros dois casos, ele foi absolvido.

A condenação foi pelo estupro de uma jovem, quando ela tinha 11 anos, no bairro Anchieta. O ex-bancário foi preso depois que a vítima o reconheceu aos 27 anos, quando andava em uma rua da cidade, em 2012.

Pouco mais de um ano depois, ele chegou a ser solto por falta de um laudo de sanidade mental. Mas, por determinação judicial, voltou a ser preso.

O advogado de Pedro Meyer, Lucas Laire, afirmou que ele cumpriu 2/3 a pena, que terminaria em 2021. Como não teve nenhum comportamento inadequado neste período, segundo o advogado, Meyer conseguiu o benefício da liberdade condicional.

O ex-bancário vai ter que cumprir alguns requisitos para se manter em liberdade, como obter um trabalho no prazo de 60 dias; apresentar-se em juízo a cada mês; estar em casa até 22 horas; comunicar mudanças de endereço; não se ausentar do local onde mora por mais de 8 dias sem autorização judicial; frequentar o Centro de Atenção Psicossocial, onde mora de quinze em quinze dias durante doze meses.