Ferj e clubes preparam protocolo médico para retomada do Campeonato Carioca

A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) decidiu na última segunda-feira (13), em reunião com representantes de clubes participantes do Campeonato Carioca, montar uma comissão de médicos que ficará responsável pela preparação de um protocolo denominado “Jogo Seguro”. Esse material vai balizar a retomada das atividades, quando elas foram permitidas pelas autoridades sanitárias.

Esse grupo de trabalho será composto por Christiano Cibelli (Botafogo), Eduardo Moraes (Boavista), Márcio Tannure (Flamengo), Marcos Teixeira (Vasco) e Celso Ramos Filho (professor titular de doenças infecciosas da Faculdade de Medicina da UFRJ). Eles vão preparar o documento, que será avaliado pelos médicos dos demais clubes, depois sendo enviado aos órgãos governamentais.

“A confecção desse protocolo Jogo Seguro é uma diretriz responsável e planejada para o retorno. É um trabalho pioneiro no Brasil. E criaremos uma Comissão Temporária na Ferj para o covid-19 para acompanhamento e consultorias para os diversos casos (clubes), disse o presidente da Ferj, Rubens Lopes.

Os pontos a serem abordados no documento são: “critérios de inclusão no grupo estabelecido para as atividades, sendo um número necessário; deslocamento do atleta; uniformes e acessórios; formação de corredor de segurança no local de treino; desinfecção e descontaminação; uso de sanitários; cuidados individuais; proibição de abertura de outros locais, como restaurante, cozinha”, de acordo com a Ferj.

Com esses pontos inseridos em um protocolo médico, a federação crê na possibilidade de conseguir concluir o Campeonato Carioca dentro de campo, ainda que com os portões fechados, provavelmente a partir do fim de maio.

*Com informações do Estadão Conteúdo