FMI: ‘Estamos em recessão bem pior que a crise de 2008’

A diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, afirmou que a recessão global decorrente do coronavírus já é uma realidade e que será “bem pior” que a crise financeira vivida em 2008 e 2009.

De acordo com o FMI, a escala e duração dessa crise, no entanto, vão depender das ações tomadas pelos países.

“Em toda minha vida, esse é o momento mais sombrio enfrentado pela humanidade”, definiu, durante coletiva de imprensa conjunta com a Organização Mundial da Saúde (OMS), em Genebra, na Suíça.

Segundo Georgieva, o principal risco agora é de ondas de falências de empresas e demissões em massa, que podem atrasar a recuperação econômica.

Neste contexto, ela revela que mais de 90 países já entraram com pedidos de ajuda financeira no Fundo, uma demanda nunca verificada antes.

“Temos US$ 1 trilhão disponíveis e estamos comprometidos a usar o que for necessário contra o vírus”, disse, reafirmando que a instituição está pronta para proteger a economia global.

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, destacou que mais de 1 milhão de casos da covid-19 já foram registrados em todo o mundo, com mais de 50 mil mortes.

“Mas sabemos que essa é muito mais que uma crise de saúde. Estamos cientes das profundas consequências da pandemia”, ressaltou, acrescentando que este é um momento “sem precedentes, que demanda uma resposta sem precedentes”.

*Com informações do Estadão Conteúdo