Impacto das medidas contra a Covid-19 no Brasil chega a 46% do PIB

O impacto econômico das medidas de combate à Covid-19 no Brasil chega a 46,03% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2020, de acordo com documento divulgado pelo Ministério da Economia.

O choque primário nas contas públicas é de 3,76% do PIB. Medidas regulatórias representam ainda 35,53% do PIB e demais medidas 6,74%.

Segundo o documento, o custo fiscal brasileiro para fazer frente à pandemia está próximo à média dos países avançados, que é de 3,8%. A média dos emergentes é de 1,71%.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) projeta queda de 5,3% na economia brasileira este ano. No relatório divulgado em janeiro, antes da pandemia chegar no País, a previsão do FMI era que a economia brasileira cresceria 2,2% neste ano.

Para 2021, a previsão é de recuperação com crescimento do PIB em 2,9%. A estimativa anterior para o próximo ano era 2,3%.

* Com informações do Estadão Conteúdo