Juiz de Fora e Barbacena recebem 3ª fase da pesquisa feita pelo Ibope sobre a Covid-19 a partir deste domingo


Parceria entre instituto de pesquisa e Universidade Federal de Pelotas ocorre simultaneamente em 133 cidades brasileiras para verificar avanço do novo coronavírus. Teste rápido para Covid-19
Ascom/SMS
Juiz de Fora e Barbacena recebem, entre domingo (21) e terça-feira (23), a terceira e última fase da pesquisa para mapear a incidência da Covid-19 no país.
O estudo é coordenado pelo Centro de Pesquisas Epidemiológicas da Universidade Federal de Pelotas (UFPEL) em parceria com o Ibope Inteligência e tem financiamento do Ministério da Saúde.
Para essa pesquisa, são realizados testes para detecção do vírus por agentes do Ibope Inteligência em 99.750 casas em Juiz de Fora, Barbacena e outras 131 cidades brasileiras.
O estudo tem três fases. A primeira ocorreu em 14 de maio e realizou testes rápidos para o coronavírus e entrevista com 250 participantes de cada cidade. A segunda ocorreu no dia 4 de junho.
A pesquisa foi aprovada pelo Comissão Nacional de Ética em Pesquisa e segue todos os trâmites éticos correspondentes. O estudo pretende estimar a proporção de pessoas com anticorpos para a Covid-19.
Além disso, será analisada a evolução de casos na população brasileira, por meio de uma amostragem de participantes em 133 cidades sentinelas, que são os maiores municípios das divisões demográficas do país, segundo critérios do IBGE.
Terceira fase
O Ibope Inteligência informou que 33.250 serão realizados em todo o país nesta terceira fase. Até terça-feira (23), outras 250 pessoas serão entrevistadas e testadas.
Os participantes que integraram a primeira e a segunda fase do estudo não serão testados ou abordados novamente por equipes do Ibope.
A Universidade de Pelotas explicou que as pessoas serão entrevistadas e testadas em casa, por meio de um sorteio aleatório, por agentes do Ibope Inteligência, que devem estar uniformizados e com crachá de identificação.
Os agentes da pesquisa coletam uma gota de sangue da ponta do dedo do participante, que será analisada pelo aparelho de teste em aproximadamente 15 minutos.
Após, o resultado será fornecido ao entrevistado e, no caso de resultado positivo, todos os demais moradores do domicílio serão testados.
“É fundamental que a população aceite participar da pesquisa. Em cada cidade, por exemplo, é preciso realizar pelo menos duzentos testes, para que possamos apresentar estimativas sobre a real dimensão da Covid-19. Além de contribuir com o esforço coletivo de enfrentamento da pandemia, o participante tem a oportunidade de realizar o exame e saber o resultado na hora”, afirmou a epidemiologista Mariângela Freitas da Silveira, integrante da coordenação do estudo.
O Ibope também explicou que as equipes passam por teste rápido de Covid-19 para garantir que todos que estão indo a campo não estão infectados. Todos os casos positivos na pesquisa são notificados para a Vigilância Sanitária.
Initial plugin text