Maia chama de ‘fake news’ falas do governo sobre projeto de socorro aos estados

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), afirmou que o governo tentou “desqualificar” o projeto aprovado pela Casa de socorro aos estados e municípios e chamou as declarações de “fake news da equipe econômica”. O texto propõe uma espécie de compensação da perda de arrecadação por causa da pandemia do novo coronavírus.

O governo federal, no entanto, rejeitou a proposta. Uma das explicações é que poderia afetar os cofres públicos em até R$ 222 bilhões, a depender de sua extensão, segundo cálculos do secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida.

“Esse jogo de números para tentar enganar a sociedade e a imprensa… Esse custo de R$ 222 bilhões era porque estavam trabalhando com a hipótese da arrecadação [de ICMS e ISS] ser zero. Se eles podem projetar arrecadação zero, para desqualificar o projeto, significa que ou estão mentindo, ou a crise é muito maior do que todos estamos imaginando”, criticou Maia.

Ele afirmou, ainda, que “fica com dúvidas” sobre a “quantidade de agressões” ao projeto da Câmara. “Todos os estados podem ser prejudicados porque o governo não que ajudar da forma como a Câmara quer”, disse.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, ofereceu um acordo para transferir até R$ 40 bilhões de recursos diretos para os governadores e prefeitos, que teriam de suspender por dois anos os reajustes salariais dos seus servidores públicos.