Médico do Reims, da França, comete suicídio após contrair coronavírus

Bernard González, médico do Stade de Reims (França), de 60 anos, cometeu suicídio neste domingo (8). O profissional do clube da 1ª divisão do Campeonato Francês estava com Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus.

Segundo o jornal francês “Le Parisien”, González, que se encontrava de quarentena com a sua esposa, também contaminada, deixou uma carta onde refere o fato de estar infectado com Covid-19 como a razão para pôr fim à própria vida.

Jean-Pierre Caillot, presidente do Stade de Reims, lamentou a tragédia através de comunicado oficial no site da agremiação.

“As palavras me falham, estou atordoado, prostrado diante desta notícia. Esta pandemia afeta o Stade de Reims no coração, é uma personalidade de Reims e um grande profissional do esporte que nos deixou. Sua missão no clube há mais de 20 anos foi realizada com o máximo profissionalismo, de maneira apaixonada e até altruísta”, disse.

“O doutor González, nos períodos mais difíceis do clube, trabalhava voluntariamente. Ele é um médico preciso em suas missões e um artista por suas paixões. É claro que havia atrito entre nós, atrito amigável, o de qualquer clube entre o esportista e o médico, mas fizemos dessa dualidade um jogo.Ele é meu médico pessoal e hoje todos os meus pensamentos, os do clube, dos quais ele continuará sendo uma figura forte, vão para a esposa e os pais. Hoje é um drama que nos impressiona”, continuou o mandatário.

Há 23 anos no clube, González estava vendo o Reims fazer uma grande temporada antes da paralisação devido à pandemia. O time é o quinto colocado do Francês e segue sonhando com uma vaga na próxima Champions League.