Menina presenteia médica com desenho feito à mão após cura da mãe com Covid-19: ‘Obrigada por cuidar da minha mãe’


Sem poder ir pessoalmente ao hospital para agradecer pela cura da mãe, filha fez um desenho para a médica. ‘As pessoas que entram na minha vida podem até passar, mas sempre deixam e levam algo’, fala cardiologista. Desenho em forma de agradecimento feito por Celine Oliveira Barros, de 13 anos
Fabiana Oliveira/Arquivo pessoal
Uma médica que trabalha em um hospital particular de Governador Valadares (MG) foi surpreendida com um gesto de gratidão após cuidar de uma paciente com Covid-19. A mulher foi curada e a filha dela presenteou a cardiologista Ana Carolina Dupin Mourão Moreira com um desenho feito a mão.
“Nunca tinha recebido algo assim. As pessoas que entram na minha vida podem até passar, mas sempre deixam e levam algo. Quando ela me mostrou o desenho, falei que eu queria fazer um quadro para colocar no meu consultório. Lá, eu vi os meus diplomas e falei que este é o meu maior diploma.”
O desenho foi feito por Celine Oliveira Barros, de 13 anos. A mãe dela, Fabiana Oliveira, ficou internada em estado grave e teve metade do pulmão afetado pelo coronavírus. Sem poder ir ao hospital para agradecer pela cura, a menina teve a ideia de desenhá-la. Junto ao retrato da cardiologista, a jovem escreveu: “Obrigada por cuidar da minha mãe.”
“Minha mãe ainda estava no hospital e mandou uma foto da Ana Carolina, que estava ajudando muito ela. Achei que ela só ia me agradecer, não achei que o significado seria desse tamanho”, conta.
“Senti algo maravilhoso, porque ela conseguiu ver o tamanho da beleza da mãe dela sendo cuidada e, de certa forma, ela cuidou de mim. Me observando por uma foto, fazendo um desenho e transpondo pela arte o carinho e o amor. É um sentimento maravilhoso de gratidão”, conta a médica.
‘Um desenho para me dar forças’
Desenho de Celine que foi feito para a mãe, no período de internação dela
Fabiana Oliveira/Arquivo pessoal
Antes de enviar o desenho para a médica, Celine também mandou um para a mãe durante a internação. Além da adolescente, Fabiana também tem um bebê de três meses.
“Minha filha disse que minha secretária iria me entregar algumas roupas e que traria um desenho que ela fez pra me dar forças. Quando vi aquele desenho, fiquei com o coração repleto de gratidão. A enfermeira o colou na minha cama. Eu olhava para aquele desenho e falava: Meu Deus, me dê forças, eu preciso lutar pela minha vida, tenho duas filhas totalmente dependentes de mim”, revela.
Fabiana, que ficou sete dias internada, se emociona com o tratamento da equipe que cuidou dela. Recuperada, pôde voltar para o marido e para as duas filhas.
“A lição que eu tirei disso tudo, é que a gente pode levar é o amor. Eu aceitei contar isso, porque em meio a tantos finais tristes, graças a Deus eu voltei pra minha família e estou aqui em casa”, conta aliviada.
Fabiana Oliveira recebe ao lado na companhia da médica Ana Carolina e de outros profissionais da saúde
Fabiana Oliveira/Arquivo pessoal
*Sob supervisão de Michelly Oda
Veja mais notícias da região em G1 Vales de Minas Gerais.