Pandemia força realização virtual das celebrações da Semana Santa

Com as portas fechadas, as igrejas católicas se adaptam à tecnologia, e pela primeira vez na história, a celebração do Tríduo Páscal será inteiramente virtual. A data é umas das mais importantes da religião.

Desde que foi decretado o isolamento social pelo novo coronavírus, paróquias e dioceses têm recorrido à internet para transmitir as missas, entre outras cerimônias. Na Semana Santa não será diferente.

A tradicional missa de lava pés teve que ser cancelada este ano. Já a Sexta-Feira da Paixão, o Sábado Santo e o Domingo de Páscoa serão realizados a distância.

O padre Tarcísio Mesquita, da paróquia Nossa Senhora do Bom Parto, que fica na região do Tatuapé, em São Paulo, aderiu às mídias sociais. Ele afirma que a experiência é desafiadora e que é preciso se reinventar.

As comunidades religiosas têm se adequado as novas formas de acompanhar as celebrações. A Irmã Helena Corazza, da Congregação Irmãs Paulinas, destaca a produção dos agentes pastorais neste momento.

Os fieis se engajam na missão de ajudar as igrejas a chegar no maior número de lares. Com um celular, um pedestal e uma caixa de som, o Washington organiza a transmissão online da igreja dele.

Apesar de privados de se reunirem em orações, os católicos encaram as transmissões online como se estivessem dentro da igreja. A Maristela diz que entende o valor espiritual das celebrações mesmo estando distante.

A CNBB mantém a indicação de que sejam obedecidas as orientações das autoridades de saúde para evitar aglomerações e praticar o isolamento social. A Arquidiocese de São Paulo diz que a determinação para as paróquias é de não realizar nenhum evento com a presença de público.

A entidade irá fazer uma transmissão pelo Facebook com o cardeal Dom Odilo Scherer no próximo domingo (12), às 11 horas da manhã, em celebração a Páscoa.

*Com informações do repórter Vinícius Moura