Polícia Civil divulga informações de investigação sobre incêndio criminoso em Lima Duarte


As apurações indicam que um empresário de Juiz de Fora seja mandante do crime. Duas pessoas já foram presas. Polícia Civil esclarece investigação sobre incêndio criminoso em Lima Duarte
Polícia Civil/Divulgação
A Polícia Civil de Minas Gerais divulgou na manhã desta terça-feira (1º) informações sobre a apuração de um incêndio criminoso ocorrido em uma madeireira no município de Lima Duarte, em fevereiro de 2020. Na ocasião, o proprietário da madeireira teve um prejuízo de R$ 5.435.465,65.
As investigações apontam que o crime foi ordenado por um empresário de Juiz de Fora, que atua no mesmo ramo do local incendiado. A suspeita é que o indivíduo tenha enviado dois funcionários para colocarem fogo. Os suspeitos de terem praticado o crime, que não tiveram as idades divulgadas, já foram presos.
Segundo a PCMG, um dos suspeitos possuía um mandado de prisão em aberto no estado do Espírito Santo, além de ter envolvimento em casos de roubo, furto qualificado e receptação no estado de Minas Gerais. O suspeito foi preso ainda no mês de fevereiro.
O segundo envolvido, preso no município de Mutum nesta terça-feira (1º), também tem passagens pela polícia pelos crimes de roubo, associação criminosa armada, posse ilegal de arma de fogo e receptação.
O possível mandante do crime ainda não foi localizado pela Polícia Civil.