Principais cidades do Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste de MG registram mais de 600 casos de dengue em um mês


Segundo boletim estadual, Uberaba tem maior número de casos prováveis da doença na região; veja informações sobre febre chikungunya e zika. Cuidados com a prevenção da dengue, zika e chikungunya devem ser mantidos no isolamento
Divulgação
As principais cidades do Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas Gerais registraram juntas, nas últimas quatro semanas, mais de 600 casos de dengue. A informação é do Boletim Epidemiológico divulgado nesta sexta-feira (19) pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), que não indicou alteração no número de mortes investigadas em comparação ao último informe. Veja também os dados sobre a febre chikungunya e a zika.
Nesta edição do informe, a SES-MG não divulgou o número de casos acumulados deste o início de 2020, optando por publicar apenas os casos registrados nas últimas quatro semanas. O G1 entrou em contato com a secretaria para saber o motivo da mudança, mas não obteve resposta até a última atualização da reportagem.
Mortes por dengue
Segundo o boletim, o número de óbitos por dengue em investigação não sofreu alteração. Uberaba tem cinco casos prováveis de morte pela doença.
Os outros óbitos são investigados em Campo Florido, Iturama, Patos de Minas e Sacramento (veja a tabela abaixo).
Em Minas Gerais, são 34 óbitos em investigação. Seis mortes por dengue foram confirmadas, até o momento, nas cidades de Alfenas, Carneirinho, Guaxupé, Itinga, Medina e Raposos.
Mortes por dengue em investigação na região
Casos prováveis
O boletim apontou 681 casos prováveis de dengue no Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas Gerais nas últimas quatro semanas.
Uberaba: foi a cidade que registrou o maior número de casos no período, 230. A incidência no último mês foi baixa.
Uberlândia: com 134 registros no período analisado, é a cidade com o terceiro maior número de casos prováveis de dengue. A incidência da doença na cidade, nas últimas quatro semanas é baixa.
Ituiutaba: a cidade ocupa a quarta posição no ranking, com 57 registros prováveis. A incidência da doença é baixa.
Patos de Minas: em segundo lugar no ranking, a cidade tem 205 registros no período analisado. A incidência de dengue é média.
Paracatu: o maior município do Noroeste de Minas registrou 30 casos prováveis de dengue nas últimas quatro semanas. A incidência é baixa.
Araxá: a cidade tem 25 casos prováveis de dengue no período. A incidência é baixa.
Situação da dengue nas principais cidades da região nas últimas quatro semanas
Chikungunya
Sobre a febre chikungunya, foram registrados em Minas Gerais 1.808 casos prováveis da doença em 2020, sendo que 866 foram confirmados.
No ano passado, 2.800 casos prováveis de chikungunya foram registrados no estado e houve um óbito pela doença em Patos de Minas.
Zika
Em relação à zika, neste ano, foram registrados 398 casos, sendo 86 já confirmados. No Estado, em 2019, foram 699 casos prováveis.