Devido à ruptura da barragem, mineradora teve que suspender produção em diversas unidades. Vendas de minério de ferro da companhia caíram 22,2% na comparação anual.

Imagem mostra momento exato em que barragem da Vale estoura em Brumadinho — Foto: Reprodução/TV Globo

Imagem mostra momento exato em que barragem da Vale estoura em Brumadinho — Foto: Reprodução/TV Globo

A produção de minério de ferro da Vale caiu 11,1% no primeiro trimestre de 2019, ante igual trimestre no ano passado, para 72,870 milhões de toneladas. Já na comparação com quarto trimestre de 2018, a queda na produção do minério foi de 27,8%, segundo relatório de produção, referente aos primeiros três meses deste ano, divulgado nesta quarta-feira (8) pela companhia.

As vendas de minério de ferro da maior produtora global da commodity caíram 22,2% entre janeiro e março, em comparação com o primeiro trimestre de 2018, para 55,416 milhões de toneladas, informou a Vale.

A mineradora justificou as quedas na produção lembrando o rompimento da barragem em Brumadinho, em Minas Gerais, em 25 de janeiro. Devido à ruptura da barragem, a empresa teve que suspender produção em diversas unidades. A companhia também citou sazonalidade climática – com volume de chuvas -, mais forte do que o normal no período para justificar os recuos.

No caso de pelotas, a Vale informou queda de 4,7% na produção do primeiro trimestre ante igual trimestre em 2018, para 12,174 milhões de toneladas. Na comparação com quarto trimestre de 2018, a queda foi de 23%. O desempenho também foi influenciado pela ruptura da barragem em Brumadinho, além de paradas programadas nas unidades de Tubarão, no Espírito Santo; e em Omã, na Península Arábica.

No caso de carvão, a produção atingiu 2,213 milhões de toneladas, queda de 9% ante primeiro trimestre de 2018; e recuo de 28,8% ante quarto trimestre de 2018. Estes recuos foram influenciados por fortes chuvas no trimestre, detalhou a Vale.

A Vale reafirmou a previsão de vender entre 307 milhões e 332 milhões de toneladas de minério e pelotas em 2019, mas reafirmou que a “expectativa atual é que as vendas fiquem entre o mínimo e o centro da faixa”.

Em meados de abril, a mineradora previa vendas em torno do centro da faixa, mas a companhia reviu a expectativa após uma decisão do Tribunal de Justiça de Minas Gerais no início de maio suspender novamente a produção na mina de Brucutu, maior operação de minério de ferro da empresa no Estado, destaca a Reuters.

China importa menos

As importações chinesas de minério de ferro em abril caíram para o nível mais baixo em 18 meses, uma vez que o mau tempo no Brasil, o segundo maior fornecedor do país, interrompeu os embarques e algumas operações da mineradora Vale foram paralisadas após o desastre de Brumadinho (MG), em janeiro.