PSG acredita que nenhum clube será capaz de contratar Neymar após pandemia

O Paris Saint-Germain não teme perder o atacante Neymar na próxima janela de transferências. De acordo com matéria do “Mundo Deportivo”, publicada nesta quinta-feira (9), a diretoria parisiense não vê nenhum com a capacidade financeira de arcar com os custos do craque após a crise provocada pelo novo coronavírus.

Devido à pandemia, Barcelona, Real Madrid e outros clubes espalhados pela Europa decidiriam negociar com os atletas e reduzir suas folhas salariais. Desta forma, a agremiação francesa vê como certa a permanência do camisa 10.

“Não tem dinheiro no mercado para pagar Neymar”, disse um dirigente ao diário catalão, que preferiu não revelar o nome da fonte.

Segundo o periódico, o PSG segue aceitando vender o brasileiro por 150 milhões de euros (R$ 836 milhões, na cotação atual), valor considerado surreal até para os gigantes europeus nas circunstâncias atuais.

Além disso, Neymar é detentor do terceiro maior salário entre os futebolistas no mundo, recebendo 31,6 milhões de euros por ano (R$ 176 milhões), atrás apenas de Lionel Messi e Cristiano Ronaldo.

O jornal ressalta que Neymar não é tratado como inegociável, já que causou diversos problemas em sua passagem pelo time do Parque dos Príncipes, além de ter convivido com lesões graves nos últimos dois anos. O astro, no entanto, vende muitas camisas e é peça-chave no marketing da agremiação.

Desta forma, o PSG acredita que completará 50 anos de sua fundação, no dia 12 de agosto de 2020, com as suas principais estrelas.