Son, do Tottenham, terá que se apresentar ao exército da Coreia do Sul

O atacante do Tottenham, Son Heung-min, terá que voltar a Coreia do Sul para cumprir serviço militar. A informação foi obtida pelo Corpo de Fuzileiros Navais do país a agência Reuters. O jogador será exposto a gás lacrimogêneo, realizará exercícios de tiro e fará uma marcha de 30 km, tudo isso durante três semanas.

Na Coreia, todos os homens são obrigados a servir ao Exército por pelo menos dois anos. Son, que recebeu dispensa por levar o país aos Jogos Asiáticos em 2018, terá que completar o serviço militar enquanto o Campeonato Inglês permanece paralisado por conta do Coronavírus.

Son está em quarentena, de acordo com as regras estipuladas pelo país devido à pandemia, e se juntará ao Corpo de Fuzileiros Navais na ilha de Jeju em 20 de abril. A administração militar não quis comentar a data e o local da apresentação.

Um oficial do Corpo de Fuzileiros Navais afirmou que o craque receberá uma versão abreviada de um campo de treinamento, incluindo educação disciplinar, simulações de combate e exercícios químicos, biológicos, radiológicos e nucleares.

A fonte contou ainda que os militares farão checagens de temperatura regularmente, e exigem que todos mantenham distância durante o treinamento para evitar qualquer infecção pela Covid-19. Tecnicamente, a Coreia do Sul ainda está em Guerra com a vizinha Coreia do Norte.