SP: Bruno Covas afirma ser contra prorrogação do pagamento do IPTU

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, disse que é contra a prorrogação do pagamento do IPTU na cidade. Ainda nesta semana, vereadores devem votar uma série de medidas que tem como objetivo reduzir os impactos da pandemia de coronavírus na capital paulista.

Entre as medidas a serem analisadas, está a prorrogação, por 180 dias, de parcelas vencidas ou a vencer do IPTU.

Em coletiva de imprensa nesta terça-feira, Bruno Covas afirmou que a medida beneficiaria apenas as classes mais altas e prejudicaria os mais pobres.

“É importante lembrar que IPTU e ISS correspondem a praticamente metade do orçamento municipal. O IPTU tem uma lógica de distribuição de riqueza na cidade de São Paulo: paga mais IPTU quem tem mansão nos Jardins. É praticamente isento de IPTU quem mora em bairros mais afastados do centro. Portanto prorrogar o IPTU é beneficiar as classes A e B em detrimentos das classes D e E”, disse.

Segundo o prefeito, deixar de arrecadar o dinheiro do IPTU impactaria na construção de hospitais de campanha e na distribuição de cestas básicas, por exemplo, entre outros auxílios aos mais pobres.