UFPB cria ventilador 37 vezes mais barato e deixa licença aberta para empresas produzirem

A Universidade Federal da Paraíba desenvolveu um ventilador 37,5 vezes mais barato que os disponíveis no mercado. Por meio de sua Agência de Inovação Tecnológica, a universidade realizou uma força-tarefa com inventores para a criação de uma peça com custo mais acessível, que pudesse ser produzida em larga escala para combater o novo coronavírus.

O protótipo, que foi desenvolvido em 48 horas, é touch-screen, equipado com sistema multibiométrico e tem conexão wi-fi. É possível acessá-lo, monitorá-lo e operá-lo em tempo real remotamente, por meio de aplicativos para celular. Outra vantagem é a rapidez de montagem do equipamento, que pode ser feita em apenas 60 segundos, e facilidade de programação.

O aparelho custa aproximadamente R$ 400. O custo de um ventilador respiratório convencional no mercado beira os R$ 15 mil.

Apesar de ter criado o ventilador, a UFPB não irá produzi-lo. A licença ficará aberta para que qualquer empresa com autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) possa produzi-lo. Antes, é necessário a avaliação do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO).