Vida pós-pandemia exigirá ‘um longo tempo de adaptação’, diz cientista

A cientista espanhola Pilar Mateo, doutora em Química pela Universidade de Valência e especialista no combate à dengue e à doença de Chagas, crê que o “retorno à vida” após a pandemia do novo coronavírus será difícil.

Segundo a especialista, levará tempo para que as pessoas consigam deixar a “quarentena intelectual”, e que será necessário “um longo tempo de adaptação” para o retorno da população à normalidade. Ela defende a criação de equipes de monitoramento de saúde multidisciplinares, para prevenir eventuais crises de saúde.

“Será difícil sair da quarentena, porque precisaremos de tempo para recuperar nosso nível normal de atividade. Será um tipo de quarentena intelectual difícil de entender”, afirmou. “Mudamos a filosofia do existencialismo ocidental – somos uma função do que fazemos – para a quietude do taoismo chinês – de contemplar e pensar”.

Pilar acredita que não se trata de uma crise passageira, e até que uma vacina apareça, viveremos sob iminente risco de contágio.

Ela ressalta que a Covid-19 faz com que os sistemas de saúde entrem em colapso devido ao alto risco de contágio, “e por isso os países ocidentais deveriam perceber a importância de algo que ela defende há mais de 20 anos na linha de frente de combate a doenças: “a importância de equipes de prevenção e monitoramento”, argumenta. “Pensávamos que essas coisas nunca aconteceriam com a gente”.

* Com EFE